MOVIMENTO EU SOU ECO

ECOANDO A SUSTENTABILIDADE

ECOPÉDIA

Enciclopédia da Sustentabilidade

Bioma Amazônia – Clima, solo, hidrografia, flora e fauna

Fauna do bioma Amazônia
Bioma Amazônia, seu clima, flora, fauna e desafios, e como preservar este ecossistema vital para o futuro do nosso planeta.

Quadro resumo

Nome: Bioma Amazônia
Area Total: 6.700.000 km²
Localização: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Venezuela, Suriname e Guiana Francesa
Fauna: Entre 10 e 30 milhões de espécies.
Flora: 40 mil espécies de árvores e mais de 160 mil espécies de plantas.
Clima: Quente e úmido, chuvas abundantes durante todo o ano. Temperaturas entre 25°C e 28°C.
Biodiversidade: Corresponde a 10% total do planeta
Solo: Rico em matéria orgânica, pobre em nutrientes e minerais.

O que é o Bioma Amazônia?

Definição: O bioma Amazônia , também conhecido como Amazônia Legal em território brasileiro, é o maior bioma do Brasil, abrangendo (segundo o IBGE) cerca de 58,93% do território nacional. Além disso, ela também se estende por nove países da América Latina: Brasil, Bolívia, Peru, Colômbia, Equador, Guiana, Suriname, Venezuela e Guiana Francesa, contendo a maior floresta tropical do mundo.

A Amazônia é frequentemente referida como os “Pulmões da Terra”, um título que destaca sua importância ecológica vital. Este bioma único é uma das regiões mais biodiversas do planeta, abrigando milhões de espécies de plantas, animais e microorganismos. A Amazônia desempenha um papel crucial na regulação do clima global, produção de oxigênio e sequestro de carbono, tornando-a indispensável para a saúde ecológica da Terra.

Mapa Amazônia
Mapa do bioma Amazônia Área total: Aproximadamente 6.700.000 km², distribuídos entre:
Brasil: 60% (cerca de 4.200.000 km²)
Peru: 13% (cerca de 870.000 km²)
Colômbia: 10% (cerca de 670.000 km²)
Bolívia: 7% (cerca de 470.000 km²)
Venezuela: 6% (cerca de 400.000 km²)
Guiana: 2% (cerca de 130.000 km²)
Equador: 1% (cerca de 120.000 km²)
Suriname: 1% (cerca de 90.000 km²)
Guiana Francesa: 1% (cerca de 90.000 km²)

Por que os Dados Oficiais do IBGE diferem dos que são fornecidos acima?

De acordo com o IBGE, a área da Amazônia Legal brasileira em 2023 é de 5.015.067,86 km², correspondendo a cerca de 58,93% do território nacional.

  • Definições de “Amazônia Legal”: O IBGE utiliza uma definição específica e oficial da Amazônia Legal, delimitada por lei federal, que pode diferir de outras definições utilizadas por organizações internacionais ou por estudos científicos.
  • Metodologia de Cálculo: Diferentes métodos de cálculo da área, como sensoriamento remoto ou cartografia tradicional, podem gerar resultados ligeiramente distintos.
  • Atualizações Contínuas: A área da Amazônia Legal está em constante processo de revisão e atualização, à medida que novos dados e informações são disponibilizados.

Reserva da Biosfera da Amazônia Central

A Reserva da Biosfera da Amazônia Central (RBAC), criada em 2001 (UNESCO) para proteger parte da Amazônia, abrange uma área de aproximadamente 52,4 milhões de hectares.

Diferença entre o Bioma Amazônia e a Reserva da Biosfera Amazônia Central

  • O bioma Amazônia é um conceito amplo que se refere à floresta tropical úmida que se estende por diversos países da América do Sul.
  • A Reserva da Biosfera da Amazônia Central é uma área com características específicas dentro do bioma Amazônia, no Brasil, com foco na preservação ambiental, desenvolvimento social e pesquisa científica para promover a sustentabilidade na região.
O que é a Reserva da Biosfera da Amazônia Central? Características

O que é a Reserva da Biosfera da Amazônia Central? Características (abre em outra janela para você ler depois)

Importância do clima no bioma Amazônico: Regula o clima global e regional, porque absorve grande quantidade de CO2. Por isso, libera vapor de água para a atmosfera (evapotranspiração – rios flutuantes). Além disso, o bioma Amazônico influencia os padrões de chuva em outras regiões do Brasil. Além de mantém a floresta úmida e propícia à vida.

Em suma, as chuvas frequentes e a alta umidade do ar garantem a umidade necessária para a floresta tropical úmida. Além disso, as temperaturas elevadas contribuem para a alta taxa de fotossíntese e crescimento das plantas.

Resumo das características do bioma Amazônia

Clima: Tropical úmido, com temperaturas elevadas e chuvas abundantes.

Solo: Rico em nutrientes, mas pobre em minerais.

Hidrografia: Possui o maior rio do mundo em volume de água, o Rio Amazonas, e uma extensa rede de rios e igarapés.

Fauna: Rica e diversificada, com mamíferos, aves, répteis, anfíbios e peixes.

Flora: A vegetação é composta principalmente por árvores de grande porte, arbustos, e uma vasta gama de plantas epífitas e lianas que contribuem para o complexo ecossistema da floresta tropical.

1. Clima no Bioma Amazônia – Quente, Úmido e Essencial para a Vida

Um Paraíso Climático Único

O clima da Amazônia é caracterizado por ser quente e úmido, com temperaturas elevadas e chuvas abundantes durante todo o ano. Essa combinação cria um ambiente único e propício à proliferação de uma rica variedade de plantas e animais. Por exemplo:

Temperaturas elevadas: A média anual fica entre 25°C e 28°C. Ou seja há pouca variação térmica ao longo do ano.

A Precipitação é abundante: A média anual de precipitação varia entre 1.750 e 2.500 mm. As chuvas se concentram no período de (dezembro a maio). Por isso, a umidade de ar é alta, ou seja em torno de 80%. No microclima, há variações em áreas com maior altitude ou influência de rios.

Clima na Amazônia
Clima na Amazônia

Importância do clima no bioma Amazônico: Regula o clima global e regional, porque absorve grande quantidade de CO2. Por isso, libera vapor de água para a atmosfera (evapotranspiração – rios flutuantes). Além disso, o bioma Amazônico influencia os padrões de chuva em outras regiões do Brasil. Além de mantém a floresta úmida e propícia à vida. Em suma, as chuvas frequentes e a alta umidade do ar garantem a umidade necessária para a floresta tropical úmida. Além disso, as temperaturas elevadas contribuem para a alta taxa de fotossíntese e crescimento das plantas.

Fatores que influenciam o clima no bioma Amazônico: A Localização ajuda porque há proximidade da Linha do Equador. Além, o relevo, pois conta com a presença da Cordilheira dos Andes e da Planície Amazônica. Do outro lado ainda é alimentada pela influência do Oceano Atlântico.

2. Solo do bioma Amazônia

Você sabia? A Amazônia tem o Solo rico em nutrientes, mas pobre em minerais. Por quê? O solo do bioma amazônico, apesar de ser rico em matéria orgânica, é considerado pobre em nutrientes e minerais por alguns motivos principais, por exemplo:

Rápida decomposição da matéria orgânica e fixação de nitrogênio por bactérias

O problema é que grande parte do solo amazônico é composto por areia, que tem baixa capacidade de retenção de nutrientes e água. Por isso, os nutrientes são facilmente lavados pelas chuvas, tornando-os menos disponíveis para as plantas.

Solo na Amazônia
Solo na Amazônia

Por essa razão, as altas temperaturas e umidade da Amazônia aceleram a decomposição da matéria orgânica, como por exemplo, folhas e galhos que caem das árvores. Além do mais, essa decomposição rápida libera nutrientes no solo, como também os torna mais suscetíveis à lixiviação (dissolução e remoção dos constituintes de rochas e de solos).

Então veja que apesar da baixa disponibilidade de nitrogênio mineral no solo, algumas árvores da Amazônia formam simbioses com bactérias fixadoras de nitrogênio. Legal né! Em outras palavras, essas bactérias capturam o nitrogênio atmosférico e o convertem em uma forma utilizável pelas plantas, ajudando assim a suprir a demanda por esse nutriente essencial.

Adaptação das plantas

Mas como a natureza é sensacional, as plantas da Amazônia desenvolveram adaptações para lidar com a baixa fertilidade do solo. Por isso, algumas espécies possuem raízes profundas que alcançam nutrientes em camadas mais profundas do solo. Além disso, outras plantas formam associações micorrizas com fungos, que auxiliam na absorção de nutrientes e água.

Ação humana afetando o solo do bioma Amazônico

Ai vem o desmatamento provocado pela espécie (os humanos) que é contra o processo natural e outras atividades que agravam a pobreza do solo. Nós humanos cometemos o absurdo de fazer a remoção da vegetação e dessa forma fazemos aumentar a erosão e a lixiviação, levando à perda de nutrientes e minerais. Triste isso, não acha?

Principais características do solo amazônico

Tipos de Solo

  • Latossolo (Oxissolo): Predominante em cerca de 45% da área, esse solo é arenoso, rico em ferro e alumínio, mas pobre em nutrientes minerais essenciais para as plantas. Sua baixa fertilidade natural é compensada pela decomposição da matéria orgânica da floresta, criando assim um ciclo de nutrientes eficiente.
  • Ultissolo (Podzólico Vermelho-Amarelo): Ocupando aproximadamente 30% da região, este solo também é arenoso e ácido, com baixa fertilidade natural. Sua formação está relacionada à intensa lixiviação, ou seja, processo de lavagem dos nutrientes minerais pelas chuvas abundantes.
  • Outros Tipos: Diversos outros tipos de solo podem ser encontrados em menor escala, como argilosos, encharcados e salinos, cada um com suas características, bem como funções específicas.

Camada Fértil:

A camada fértil do solo amazônico (Húmus) é relativamente fina, com cerca de 10 a 30 cm de espessura. Essa camada é formada pela decomposição da matéria orgânica, como folhas, galhos, bem como animais mortos, e é rica em nutrientes essenciais para as plantas.

A vida no solo amazônico é intensa, com uma rica comunidade de microrganismos que desempenham funções cruciais na decomposição da matéria orgânica, assim como na ciclagem de nutrientes.

As plantas da floresta amazônica desenvolveram diversas adaptações para lidar com a baixa fertilidade natural do solo, como raízes profundas que buscam água e nutrientes em camadas mais profundas. Portanto, a formação de associações com microrganismos auxiliam na absorção de nutrientes.

3. Hidrografia do bioma Amazônico

A hidrografia da Amazônia, composta por uma rede complexa de rios, lagos, igarapés e várzeas, é a alma pulsante do bioma, nutrindo a floresta, regulando o clima e oferecendo assim uma rica biodiversidade. Exploremos as características marcantes desse sistema hídrico vital:

Rios Caudalosos

  • Rio Amazonas: O rio Amazonas, o maior rio do mundo em volume de água, é o coração da hidrografia amazônica. Sua bacia hidrográfica abrange cerca de 7 milhões de km², drenando cerca de 20% da água doce não salobra do planeta.
  • Afluentes: Mais de 200 afluentes contribuem para o volume do Rio Amazonas, como o Rio Negro, o Solimões, o Madeira, o Tapajós e o Xingu, cada um com suas características e importância únicas.
  • Variações de Níveis: A vazão dos rios amazônicos varia significativamente ao longo do ano, com cheias imponentes durante a estação chuvosa, assim como períodos de vazante menos caudalosos.
Mapa do rio Amazonas
Mapa do rio Amazonas

Igarapés e Várzeas:

  • Igarapés: Canais estreitos que ligam os rios às áreas de floresta inundável, os igarapés são um habitat essencial para diversas espécies de peixes, insetos e outros animais aquáticos.
  • Várzeas: Áreas planas alagadas durante as cheias, as várzeas são extremamente férteis e abrigam uma rica biodiversidade de plantas, principalmente animais adaptados à inundação sazonal.
  • Importância Ecológica: Igarapés e várzeas desempenham um papel crucial na ciclagem de nutrientes, na reprodução de diversas espécies, bem como na regulação do clima da região.

Lagos e Pantanais:

Diversos lagos de diferentes tamanhos e origens podem ser encontrados na Amazônia, como o Lago do Rei, o Lago Manacapuru e o Lago Amapá.

Áreas úmidas alagadas permanentemente ou sazonalmente, os pantanais amazônicos, como o Pantanal do Juruá e o Pantanal da Amazônia Central, abrigam uma rica biodiversidade e, são, portanto, importantes para a pesca e a agricultura.

Biodiversidade Única: Lagos e pantanais são habitats únicos para diversas espécies de plantas e animais aquáticos e terrestres, muitas das quais endêmicas da região.

Importância da Hidrografia:

A hidrografia amazônica desempenha um papel fundamental no ciclo hidrológico global, regulando o clima regional e influenciando assim os padrões climáticos em outras partes do mundo.

A rica rede de rios, lagos e áreas úmidas da Amazônia fornece habitat para uma enorme variedade de espécies de plantas e animais (Biodiversidade), muitas das quais ainda não foram catalogadas.

Os rios amazônicos são importantes vias de transporte para as comunidades locais, permitindo assim o acesso a bens e serviços e facilitando o comércio.

A pesca é uma atividade econômica importante na Amazônia, fornecendo alimento e renda para muitas famílias.

O potencial hidrelétrico da Amazônia é significativo, mas deve ser explorado de forma sustentável para minimizar os impactos ambientais e sociais.

Ameaças à Hidrografia:

O desmatamento, especialmente nas áreas de cabeceiras dos rios, aumenta a erosão do solo, reduz a infiltração da água e contribui para a sedimentação dos rios, prejudicando assim a qualidade da água e a biodiversidade.

A poluição por esgoto, agrotóxicos e outros produtos químicos afeta a qualidade da água dos rios e ameaça a saúde das populações humanas, bem como animais.

A construção de grandes usinas hidrelétricas pode levar à fragmentação dos habitats aquáticos, à inundação de áreas florestais, assim como à migração forçada de comunidades locais.

4. Fauna do bioma Amazônia

A Amazônia é um dos biomas mais biodiversos do planeta, com estimativas que variam entre 10 e 30 milhões de espécies. No entanto, o número exato de espécies ainda é desconhecido, pois muitas ainda não foram catalogadas.

Grupos de animais e plantas com maior número de espécies no bioma Amazônia

Insetos: Estima-se que existam mais de 10 milhões de espécies de insetos na Amazônia, representando cerca de 20% de todas as espécies de insetos do mundo.

Peixes: Mais de 3.000 espécies de peixes já foram catalogadas na Amazônia, o que representa cerca de 10% de todas as espécies de peixes de água doce do mundo.

Anfíbios: Mais de 1.000 espécies de anfíbios já foram catalogadas na Amazônia, o que representa cerca de 40% de todas as espécies de anfíbios do mundo.

Répteis:  Mais de 600 espécies de répteis já foram catalogadas na Amazônia, o que representa cerca de 10% de todas as espécies de répteis do mundo.

Aves:  Mais de 1.300 espécies de aves já foram catalogadas na Amazônia, o que representa cerca de 10% de todas as espécies de aves do mundo.

Mamíferos:  Mais de 300 espécies de mamíferos já foram catalogadas na Amazônia, o que representa cerca de 5% de todas as espécies de mamíferos do mundo.

Fauna da Amazônia
Fauna da Amazônia

5. Flora do Bioma Amazônia

A flora da Amazônia é incrivelmente diversificada, com milhares de espécies de plantas únicas. Muitas destas plantas têm propriedades medicinais, utilizadas por comunidades locais há séculos. A vegetação é composta principalmente por árvores de grande porte, arbustos, e uma vasta gama de plantas epífitas e lianas que contribuem para o complexo ecossistema da floresta tropical.

A flora amazônica é a mais rica do mundo, com estimativas que ultrapassam 40 mil espécies de árvores e mais de 160 mil espécies de plantas.

Mais de 40.000 espécies de plantas já foram catalogadas na Amazônia, o que representa cerca de 10% de todas as espécies de plantas do mundo. Veja mais detalhes da flora em cada ecossistema abaixo.

Ecossistemas do Bioma Amazônia

1. Floresta Ombrófila Densa no bioma Amazônia

  • Cobertura: Aproximadamente 60% da Amazônia.
  • Características: Árvores altas e densas, com copas entrelaçadas formando um “telhado verde”. Alta umidade, luminosidade filtrada e grande diversidade de flora e fauna.
  • Vegetação: Castanheira-do-pará, sumaúma, seringueira, jatobá, cedro, mogno, bromélias, orquídeas, cipós.
  • Importância: Regula o clima, abriga rica biodiversidade, fornece madeira, frutos, bem como outros recursos.
Bioma Amazônico - Floresta Ombrófila Densa
Floresta Ombrófila Densa

2. Floresta Ombrófila Aberta no bioma Amazônia

  • Cobertura: Cerca de 30% da Amazônia.
  • Características: Árvores menos altas e densas, com maior luminosidade no solo. Transição entre a floresta ombrófila densa e outros tipos de vegetação.
  • Vegetação: Peroba, angelim, cupiúba, jatobá, pau-ferro, palmeiras, cipós.
  • Importância: Habitat para diversas espécies, regula o clima, fornece madeira e outros recursos.
Bioma Amazônia - Floresta Ombrófila Aberta
Floresta Ombrófila Aberta

3. Floresta de Várzea:

  • Cobertura: Áreas inundadas periodicamente pelos rios.
  • Características: Árvores adaptadas à inundação, com raízes aéreas e troncos largos. Rica em biodiversidade, especialmente aquática.
  • Vegetação: Andiroba, samaúma, angelim, jatobá, buriti, Vitória-régia, piranha, boiaçu, boto.
  • Importância: Regula o ciclo hidrológico, fornece habitat para diversas espécies, ciclo de nutrientes, pesca e agricultura de várzea.
Várzea
Várzea

4. Floresta de Igapó no bioma Amazônia

  • Cobertura: Áreas permanentemente inundadas.
  • Características: Árvores com raízes aéreas e sistema radicular adaptado à água. Rica em biodiversidade aquática.
  • Vegetação: Ucuuba, jutaí, marupá, aguapé, vitória-régia, piranha, tucunaré, boto.
  • Importância: Regula o ciclo hidrológico, fornece habitat para diversas espécies aquáticas, ciclo de nutrientes e pesca.
Floresta amazônica - Igapó
Igapó

5. Terra Firme: Um Oásis de Biodiversidade no bioma Amazônia

As áreas de terra firme na Amazônia representam cerca de 80% do bioma – não inundadas pelos rios. Essa característica cria um ambiente único e diverso, com uma rica variedade de plantas e animais adaptados assim a essa condição particular.

Amazônia - Terra Firme
Amazônia – Terra Firme

6. Campos de altitude

  • Cobertura: Áreas abertas com vegetação rasteira, gramíneas e arbustos.
  • Características: Solos arenosos e clima mais seco. Rica em biodiversidade adaptada ao fogo.
  • Vegetação: Capim-dourado, capim-elefante, arbustos, árvores baixas, aves, mamíferos de pequeno porte, répteis.
  • Importância: Habitat para fauna específica, pastagem para gado, regulação do clima local.
Amazônia - Campos de altitude
Amazônia – Campos de altitude

7. Cerrado:

  • Cobertura: Áreas com vegetação mista, árvores, arbustos e gramíneas.
  • Características: Solos ácidos e clima sazonal com seca e chuva. Rica biodiversidade adaptada ao fogo.
  • Vegetação: Cerrado, jatobá, ipê, araçá, lobo-guará, tamanduá-bandeira, capivara, formigas.
  • Importância: Habitat para fauna e flora únicas, regula o clima local, fornece água e outros recursos.
Os Biomas do Brasil - Cerrado - Características e degradação
Os Biomas do Brasil – Cerrado – Características e degradação

8. Manguezais:

  • Cobertura: Áreas costeiras inundadas pela água do mar.
  • Características: Árvores adaptadas à salinidade, com raízes aéreas e sistema radicular tolerante ao sal. Rica biodiversidade marinha e terrestre.
  • Vegetação: Mangue-vermelho, mangue-guapé, siririzeiro, caranguejo, garça, peixe-boi, tubarão.
  • Importância: Protegem a costa da erosão, filtram a água do mar, habitat para diversas espécies, berçário para peixes e frutos do mar.
Mangues - manguezais
Mangues – manguezais

9. Outros tipos:

  • Restingas: Vegetação rasteira em áreas arenosas costeiras.
  • Campos rupestres: Vegetação rasteira em altitudes elevadas.
  • Florestas de altitude: Vegetação adaptada ao frio em montanhas.

Adaptações à Vida na Floresta:

Folhas largas: Capturam mais luz solar.

Raízes aéreas: Absorvem nutrientes da água da chuva.

Epífitas: Crescem em outras árvores para alcançar a luz solar.

Caule lenhoso: Armazena água.

A Amazônia no Contexto Global

A Amazônia tem um papel significativo no contexto global, não apenas por sua biodiversidade, mas também por seu impacto no clima global. Colaborações internacionais e políticas ambientais globais são fundamentais para a proteção deste bioma crucial.

Futuro do Bioma Amazônia

O futuro da Amazônia depende de esforços contínuos de conservação e sustentabilidade. Inovações tecnológicas, como a utilização de tecnologias verdes, e a educação e conscientização ambiental são essenciais para garantir que a Amazônia continue a prosperar e a desempenhar seu papel vital no equilíbrio ecológico do planeta.


Resumo sobre o Bioma Amazônia

Por que chamam a Amazônia de “Pulmões da Terra”?

Chamada de “Pulmões da Terra” porque sua vasta vegetação absorve grandes quantidades de dióxido de carbono e libera oxigênio, desempenhando um papel crucial na regulação do clima global.

Quais são os principais rios da Amazônia?

O principal rio é o Rio Amazonas, que é o maior rio do mundo em volume de água. Outros rios importantes incluem o Rio Negro, Rio Madeira, e Rio Tapajós.

Quais são os principais desafios enfrentados pela Amazônia?

Os principais desafios incluem desmatamento, mudanças climáticas, incêndios florestais, exploração ilegal e poluição.

Como o desmatamento afeta a fauna da Amazônia?

O desmatamento destrói habitats, levando à perda de biodiversidade e colocando muitas espécies em risco de extinção.

Quais são algumas das iniciativas de conservação na Amazônia?

Iniciativas de conservação incluem a criação de parques nacionais, reservas indígenas, projetos de reflorestamento e esforços de ONGs e ativistas ambientais.

Como os povos indígenas contribuem para a conservação da Amazônia?

Os povos indígenas praticam formas de vida sustentáveis que são em harmonia com o meio ambiente. Suas tradições e conhecimento ecológico são essenciais para a conservação da floresta.

Referências de pesquisa

Artigos relacionados

Amazônia Sustentável – O que é, impactos e interesses ocultos

Amazônia Sustentável – O que é, impactos e interesses ocultos

Sites relacionados

Instituto Brasileiro de Florestas

IBGE – Amazônia Legal

Ministério do Meio Ambiente – Amazônia Legal:

Rede WWF Brasil – Amazônia Legal

Continue o raciocínio...

Deixe sua impressão

Respostas

Quadro resumo

Fauna do bioma Amazônia
Nome: Bioma Amazônia
Area Total: 6.700.000 km²
Localização: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Venezuela, Suriname e Guiana Francesa
Fauna: Entre 10 e 30 milhões de espécies.
Flora: 40 mil espécies de árvores e mais de 160 mil espécies de plantas.
Clima: Quente e úmido, chuvas abundantes durante todo o ano. Temperaturas entre 25°C e 28°C.
Biodiversidade: Corresponde a 10% total do planeta
Solo: Rico em matéria orgânica, pobre em nutrientes e minerais.

Relacionados

Traduzir »
logo 123 ecos